domingo, 25 de julho de 2010

Velho Mundo e Novo Mundo




O vinho existe desde antes de Cristo e hoje todos os continentes do mundo são produtores de vinho e os países que os produzem são divididos em Velho Mundo e Novo Mundo.
No velho mundo estão os países berços da civilização: França, Itália, Portugal, Espanha, Hungria e Alemanha, estes países levam mais em consideração o local de produção, tanto que a maioria dos vinhos desses países não apresentam no rótulo a uva utilizada. Na sua maior parte são misturas de mais de um tipo de uva, o que chamamos de corte. O importante nos países no Velho Mundo é o terroir (terreno, região, cultura local, solo, etc). Por isso que temos os vinhos de Borgonha, Douro, Chianti entre muitos outros.
No novo mundo são os países que começaram a produzir vinhos após a colonização: Brasil, Argentina, Chile, Uruguai, Estados Unidos, Nova Zelândia, Austrália, Africa do Sul e a China (que está começando...vamos ver no que vai dar, rs!) e dão mais importância a uva do que ao terroir. Esses com certeza, são mais fáceis de entender.

Pode-se destacar a França e Itália como os países que tem maior produção e consumo de vinhos.

Olhem a diferença dos rótulos:



              Um vinho espanhól: produtor (Rioja Alta), nome do vinho (Viña Alberdi) e região (Rioja)




Um chileno: produtor (Cocha Y Toro), nome (Don Melchor) e a uva (Cabernet Sauvignon)


PS: Nas fotos, (que não estão muito boas) não apresentam a data em que o vinho foi engarrafado (a safra), mas esse é um dado que todos os rótulos de vinhos apresentam, tanto do Velho como do Novo Mundo e é muito imortante para quem vai beber o vinho.

Mas esse é um assunto para outro dia....

Bjs

Silvia 






2 comentários:

  1. Agora sim estou começando a gostar de saber sobre vinhos
    Adorei

    ResponderExcluir