terça-feira, 26 de outubro de 2010

Vinhos no Nordeste





O Brasil é um grande produtor de vinhos. Existem várias regiões produtoras de vinhos: Paraná, Minas Gerais, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul (a maior) e Pernambuco/Bahia (Vale do rio São Francisco).
Para uma boa produção de vinho o clima é fundamental: inverno frio e seco, primaveras moderadas e verões quentes, ensolarados...climas temperados e mediterrâneos, mas no Nordeste? Clima semi-árido??? Pois é, numa conversa entre o meu tio Eduardo (leitor do blog, super querido....tenho que falar, né), que mora em Recife e meu pai, descobri um pouco sobre essa região vinícola que está crescendo cada vez mais no Brasil, e é o segundo maior pólo de vinhos no país.
É a única região do mundo que tem a capacidade de produzir duas safras e meia por ano, ou seja, em dois anos, são cinco safras!!! Isso graças a umidade relativa, a temperatura média elevada e a grande disponibilidade de irrigação e aí é que está o grande segredo, rs! Outro fator é que há poucas chuvas na região, o que evita problemas na colheita.
A Miolo foi a primeira vinícola gaúcha a investir na região e o Grupo Dão Sul, de Portugal também possui vinhedos na região, entre outros. Além de produzir vinhos, esses grupos exportam as uvas seja para o mercado de vinhos ou para o de alimentos!!!

Sede da Miolo no sertão baiano


Vinhedo do Grupo Dão Sul


Mas o vinho brasileiro ainda não tem a fama merecida no Brasil, devido ao pequeno consumo, resultante da falta de tradição em se beber vinho e o preço, que é relativamente caro - conseqüência da alta taxação de impostos e de encargos sociais, que não tem conseguido enfrentar os baixos preços de muitos importados.
Seria ótimo reverter essa situação, não???


Bjs

Nenhum comentário:

Postar um comentário