segunda-feira, 28 de novembro de 2011

O Vinho dos Padres


Nas missas da Igreja católica há o momento chamado de transcubstaciação, onde o padre ergue o cálice de vinho aos céus e celebra o pão como o corpo e a bebida como o sangue de Jesus Cristo.
Esse vinho não é um vinho qualquer, o "vinho do padre" é chamado de sacramental ou canônico, não é de mesa e para beber no dia a dia, é especialmente feito para a celebração das missas.
Segundo o artigo 50 do documento Redemptionis Sacramentum, lançado em 2004 pelo papa João Paulo II, estabelece: “O vinho que se utiliza na celebração do santo Sacrifício eucarístico deve ser natural, do fruto da videira, puro e dentro da validade, sem mistura de substâncias estranhas. (…) Está totalmente proibido utilizar um vinho de quem se tem dúvida quanto ao seu caráter genuíno ou à sua procedência, pois a Igreja exige certeza sobre as condições necessárias para a validade dos sacramentos. Não se deve admitir sob nenhum pretexto outras bebidas de qualquer gênero, que não constituem uma matéria válida.”

O "vinho do padre" é mais doce e com teor álcóolico em torno de 16°,  para facilitar a conservação, já que o consumo da garrafa é lento a cada missa. No Brasil, os vinhos canônicos mais famosos são: Frei Fabiano e Vinho Canônico da Salton, que produz esse vinho há 7 décadas com as uvas Moscato (50%), Saint Emilion (40% e Isabel (10%).

Já a hóstia é produzida com farinha de trigo e água, sem adição de fermento e sal e são elaboradas geralmente em mosteiros ou organizações religiosas, a hóstia para os fiéis tem 3 cm de diâmetro e a do sacerdote 7,8 cm.





Quem nunca se perguntou qual vinho o padre bebe????

Bjs

Nenhum comentário:

Postar um comentário