terça-feira, 12 de junho de 2012

OS GANHADORES DO PRÊMIO MELHORES DO ANO PRAZERES DA MESA/TRAMONTINA



Ontem no Hotel Hyatt em São Paulo aconteceu uma das principais premiações do mundo gastronômico brasileiro, o Melhores do Ano Prazeres da Mesa/Tramontina.
A votação aconteceu em duas etapas: a primeira, profissionais da área escolhem cinco finalistas para cada uma das categorias e a segunda foi o público que voltou pela internet...mais de 10.000 pessoas!
Infelizmente não pude ir...mas parabenizo ao pessoal da PM pelo evento de ontem e pelos 9 anos de sucesso da revista!!!

Confira os vencedores:

Chef do Ano - Rodrigo Oliveira (Mocotó, São Paulo)
O chef Rodrigo Oliveira conseguiu fazer algo antes impensável na cidade de São Paulo: atrair para o bairro de Vila Medeiros, Zona Norte paulista, uma clientela gourmet acostumada a circular pelos bairros paulistanos mais nobres – resultado de sua percepção ímpar no trato dos ingredientes brasileiros e no preparo de receitas simples. Seu investimento em pesquisa de ingredientes e nos preparos brasileiros sofreu uma guinada no último ano com o desenvolvimento do espaço Engenho Mocotó, montado sobre o restaurante que comanda. É lá que o chef pesquisa, cria, testa e divulga suas descobertas.

Restaurante do Ano - Maní (São Paulo)
O restaurante comandado pela dupla de chefs Helena Rizzo e Daniel Redondo acaba de ser eleito o 51º melhor do mundo no ranking organizado pela revista britânica Restaurant. Com proposta arrojada e inovadora, por lá é possível provar ingredientes com uma nova roupagem, texturas e sabores, como em poucos restaurantes no Brasil.

Bar do Ano - Dona Onça (São Paulo)
O mix de bar e restaurante fica em uma localização incrível, no andar térreo do edifício Copan, um clássico cartão-postal do centro paulistano, projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer. Ponto de encontro para os mais diversos públicos, da cozinha saem pratos e porções benfeitas e muito saborosas, que são assinadas pelo casal Janaína e Jefferson Rueda. As cartas de vinhos e de cachaças são um capítulo à parte e presença obrigatória nas mãos de quem procura uma experiência gastronômica completa.

foto:
Chef revelação - Wanderson Medeiros (Picuí, Alagoas)

Há mais de dez anos, Wanderson Medeiros assumiu o comando do Picuí, o restaurante que, hoje – com mais de duas décadas de história –, é uma das maiores referências na culinária regional alagoana. Ele está na TV, no rádio, dá aulas, promove eventos, participa de festivais, cria encontros gastronômicos e bomba nas redes sociais. Em seu restaurante, promove uma nova visão para a regionalidade nordestina tão conhecida pela mistura de aromas e sabores, resultado das heranças indígena, africana e portuguesa-europeia.

Restaurante de cozinha brasileira - (Mocotó, São Paulo)

É no restaurante do chef Rodrigo Oliveira, o Mocotó, no bairro de Vila Medeiros, em São Paulo, onde o conceito de gastronomia pode ser conferido da maneira mais pura possível. Ali, é comum ver um carroceiro contando as moedas para tomar um caldo de mocotó ao mesmo tempo que um artista de televisão pede a mesmo coisa. O pupilo do chef Laurent Suaudeau mostra a que veio, servindo comida de primeira, com grande atenção às técnicas e aos ingredientes da rica culinária brasileira.

Melhor doce - Mil-folhas (Douce France, São Paulo)
Especialidade da pâtisserie Douce France, no Jardim Paulista, em São Paulo, as três camadas de massa folhada crocante intercaladas com favas de baunilha em creme fazem qualquer chocólatra repensar seus conceitos. O prazeroso doce da pâtisserie francesa é produzido como se faz lá, na França, pelo chef Fabrice Le Nud.

foto:
Barista do ano - Cecilia Sanada (Octávio Café, São Paulo)

A profissão de barista não se resume a encontrar cafés de qualidade superior ou a executar blends com grãos que se complementam no momento da extração de um expresso. Com boas matérias-primas em mãos, Cecilia coloca sua experiência na prática, definindo se a mistura será quente ou gelada, alcoólica ou para criança.

Melhor serviço de cervejas - Frangó (São Paulo)
São mais de 250 rótulos de cerveja, muitos deles exclusivos, além de seis opções de chope na carta de bebidas da casa. Com tal diversidade, é fundamental contar com uma brigada muito bem preparada e que realmente conheça os rótulos apresentados. Isso para os iniciantes que querem aprender quais são os principais tipos de cerveja até os mais avançados que buscam rótulos só encontrados no exterior, ou que querem ser surpreendidos.

Melhor pizzaria - Bráz (Rio de Janeiro e São Paulo)
Com quatro casas em São Paulo e duas no Rio de Janeiro, a Bráz é um porto seguro quando o assunto são pizzas de borda grossa e recheadas com ingredientes da mais alta qualidade. Ou seja, redondas com exatos 450 gramas e 35 centímetros de diâmetro, assadas em forno a lenha a 400 oC e que chegam à mesa com aquelas bolhas irresistíveis nas bordas. O cuidado no atendimento e a decoração que remete às antigas cantinas do bairro do Brás – onde se instalou boa parte dos imigrantes italianos na cidade de São Paulo – completam o cenário.

Chef pâtissier - Arnor Porto (Emiliano, São Paulo)
Acostumado a atender aos pedidos de alguns dos clientes mais exigentes na cidade de São Paulo, Arnor Porto tem carta branca para pesquisar ingredientes e combinações que acabem por surpreender clientes e personalidades com paladar gourmet. Seu trabalho com sabores, aromas e texturas também é cada vez mais conhecido na área de chocolates amargos, brancos e ao leite.

Barman - Souza (Veloso, São Paulo)
Deusdete Neres de Souza, o Souza do Veloso, é um especialista na combinação de alcoólicos em geral além, claro, de tirar um chope como ninguém. Não é daqueles barmen que saem misturando tudo o que encontram no bar. O profissional é um especialista no tema e usa muita criatividade, precisão, além de um pouco de alquimia em seus drinques e coquetéis.

foto:
Artesão da gastronomia - Zé Mário (Queijo da Canastra, Minas Gerais)

Zé Mário é um inventor nato que, além de prestar atenção nas alterações do clima e nas fases da lua, produz queijos de forma artesanal como poucos em São Roque de Minas. Em especial o queijo da canastra, que ele costuma oferecer cortadinho e com direito a uma dose de cachaça para acompanhar. Seu Zé assiste todos os passos do processo produtivo, desde a ordenha até a lojinha, onde são colocados à venda.

Brigada de ouro - D.O.M. (São Paulo)
Reservar uma mesa no recém-eleito quarto melhor restaurante do mundo, comandado por Alex Atala, é certeza de causar uma boa impressão em clientes, amigos ou companheiros. A brigada muito bem afinada está acostumada a cumprir as expectativas de quem escolhe o D.O.M. como pano de fundo para os mais diferentes propósitos. Do couvert ao cafezinho, o serviço é impecável até para o mais exigente dos comensais ou crítico gastronômico.

foto:
Personalidade da gastronomia - Alex Atala (D.O.M., São Paulo)

Nenhum restaurante brasileiro chegou a uma posição tão importante quanto à conquistada neste ano pelo do chef Alex Atala. O D.O.M., em São Paulo, subiu três posições no ranking World’s 50 Best Restaurants, da revista britânica Restaurant, que o elegeu como a quarta melhor casa do mundo. Um feito mais que importante não só para Atala, eleito novamente como Personalidade do Ano, mas para a gastronomia brasileira como um todo, que acaba sendo cada vez mais conhecida in-ternacionalmente.

Melhor hamburgueria - The Fifties (Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo)
Com 20 lojas divididas entre São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, a maioria dentro de shopping centers, The Fifties fidelizou um público que estava carente, com os sanduíches oferecidos nas praças de alimentação. O sabor e a consistência vão ao encontro de um novo cliente, que não abre mão de hambúrgueres muito bem preparados, com ótimo sabor, e grelhados no ponto.

Banqueteiro - Buffet Fasano (São Paulo)
Detentora de um sobrenome de peso, Andrea Fasano criou com sua amiga Patrícia Filardi o Buffet Fasano, uma extensão dos restaurantes do Grupo Fasano, que atende em todo o Brasil os mais diversos e exclusivos eventos. Para o público de São Paulo, há a opção de alugar o espaço, no bairro do Itaim Bibi. Com preparos que seguem o mesmo nível de exigência oferecido aos habitués nas diferentes casas da rede, louças finas, ingredientes de altíssimo nível e serviço elegante são a marca do bufê. O chef confeiteiro Marcelo Magaldi garante as sobremesas.

foto:
Responsabilidade social na gastronomia - Chefs Especiais – Down Cooking (São Paulo)

Criado pelo casal Simone e Márcio Berti, no ano de 2006, o projeto gastronômico para pessoas com síndrome de Down tem ajudado a mais de uma centena de pessoas a colocar as mãos na massa, preparando receitas com a orientação de chefs convidados. Além de estimular cada aluno, a troca de experiências entre os pais é outra maneira de conferir conhecimento e seguir com a melhora na qualidade de vida de todos.










Bjos!!!



Nenhum comentário:

Postar um comentário