quarta-feira, 28 de agosto de 2013

VISITA ÀS BODEGAS LA RIOJA ALTA S.A!




Continuando a viagem enogastronômica espanhola, fomos conhecer as vinícolas de La Rioja Alta S.A.

Foi criada em 1890 por 5 viticultores vascos e riojanos, a "SOCIEDAD VINICOLA DE LA RIOJA ALTA" e um ano depois mudou seu nome para Rioja Alta S.A. Além da principal bodega La Rioja Alta S.A temos Torre de Oña, Áster e Lagar de Cervera pertencentes ao grupo!

LA RIOJA ALTA



A bodega situa-se na cidade de Haro e possui 473 hectares de plantações. A produção média de seus vinhedos são de (34 Hl/Hc- inferior ao máximo permitido pela Rioja que é 45,5Hl/Hc). A uva tempranillo é a principal e mais plantada pela bodega, mas nos últimos anos estão cultivando a Garnacha e Graciano.


Os vinhos dessa bodega passam muitos anos em barricas e garrafas antes de irem ao mercado...e as barricas são trocadas a cada 6 meses. São vinhos muito bem elaborados, com uma qualidade excepcional...são muito bem cuidados ao longo do processo.




Vinhos:

Viña Ardanza: 80% tempranillo e 20% garnacha. Passam 36 meses em barrica americana.  Esse vinho era da antiga vinícola de uma das famílias que fundaram o grupo La Rioja Alta, a Bodega Ardanza, cujo proprietário era Leandro Ardanza Angulo. Um vinho equilibrado, frutado.

Viña Arana: 95%b tempranillo . Passam 3 anos em barricas e mais 2 anos na garrafa. Um vinho equilibrado, corpo médio...ótimo para acompanhar carnes. Esse vinho não temos mais no Brasil!




Viña Alberdi: O mais conhecido...100% tempranillo procedente dos vinhedos das zonas mais elevadas, situados a 500/600 metros de altura. Passa 3 anos em barrica.  Um vinho delicioso, com aromas intensos, boa estrutura, equilibrado e com uma ótima acidez. 

Gran Reserva 904: 90% tempranillo e 10% graciano. Passam em média 4 anos em barrica e mais 3 na garrafa. É um vinho comemorativo da fusão da propriedade Ardanza à la Rioja Alta S.A em 1904 (por isso o nome)...existem somente 6 safras desse vinho! Para mim...o melhor da bodega!

Gran Reserva 890: 90% tempranillo e 10% graciano. Passa 6 anos em barrica e mais6 anos na garrafa ...ao todo são 12 anos na bodega antes de ir ao mercado. O vinho foi nomeado por causa da data da fundação da vinícola (1890). Produzido apenas em safras especiais!


almoço com os vinhos!

  Marques de Haro: 85%Tempranillo e 15%graciano. Também amadurece anos em barrica e garrafa.


TORRE DE OÑA






Em 1995 começou a fazer parte do grupo La Rioja Alta S.A. Um  lugar lindo, onde eles obedecem as normas parecidas com as vinícolas da França, onde o vinehdo e vinícola tem que estar no mesmo espaço. Assim Torre de Oña possui uma casa, um vinhedo e a vinícola onde são produzidos e armazenados os vinhos.


Produz os seguintes vinhos:


Finca San Martin: 100% tempranillo. Passa 36 meses em barricas e mais 1 ano na garrafa. Um vinho frutado, bom para o dia a dia!


Torre de Onã: 95% tempranillo e 5% Mazuelo. Antes esse vinho era chamado Barão de Oña devido ao nome do antigo nome proprietário da vinícola


nascer do sol em Torre de Oña




ÁSTER






Localizada na região de Ribera del Duero, foi comprada em 1991 após uma longa pesquisa para se ter o melhor solo, clima, etc. Os primeiros 6 anos foram destinados somente para a venda das uvas e em 1999 foi produzido o primeiro vinho que foi um fracasso. Mas no ano 2000 a vinícola se modernizou com a mais alta tecnologia e fizeram o Áster, que é o nome da única flor que florece na época da colheita.


Os vinhos:






Áster Crianza: 100% uva Tinta del País ( a uva Tempranillo na região de Ribera Del Duero). equilibrado, Passa 22 meses em barrica e mais 2 anos na garrafa. Vinho equilibrado, rico em aromas que pode ser guardado uns 2 anos. R$167,00






Áster Reserva: 100% tinta El País. 24 meses em barrica e mais 1 ano na garrafa. Vinho gostoso de beber, concentrado, ótimo para acompanhar pratos mais encorpados... super bem pontuado. R$229,00



Finca El Otero: 100% tinta El País. 2 anos em barrica e mais 1 ano em garrafa. Vinho complexo, frutado...para beber em ocasiões especias! R$R$496,50

 LAGAR DE CERVERA

A bodega Fernandez Cevera Hermanos SL, pertencia a uma família que trabalhava com construção naval e a vinícola era mais um hobby para eles do que negócio. Assim, em 1988 foi adquirida pela La Rioja Alta S.A que procurava algo na região da Galícia. Não fomos à essa vinícola, mas tomamos o vinho branco delicioso deles, o Lagar de Cervera, produzido com a uva Albariño ...um vinho fresco, ótimo para acompanhar aperitivos e frutos do mar!




Vinhos de excelente qualidade, que recebem um tratamento especial a cada etapa. Na época em que estão na barrica, a cada 6 meses o enólogo passa por cada uma (e são muitas) e olha o vinho através de uma vela (a luz interferiria na qualidade do vinho), para ver como o vinho está evoluindo em todos os sentidos e trocam o vinho para outra barrica. Além disso, passam um bom tempo envelhecendo na garrafa antes de ir para o mercado...o vinho quando está bom é logo rotulado para ser comercializado. O estoque de vinhos que estão amadurecendo em barris ou em garrafas é muito, muito grande; o que mostra como a vinícola é séria e se preocupa em dar para os seus consumidores o melhor vinho, com a melhor qualidade. Os vinhos são realmente ótimos e vale muito a pena experimentá-los para quem não conhece...pode não ser dos baratos, mas vale o preço!!!


Foto artística: Lagar de cervera com vinhedo do áster ao fundo!


Enfim...fomos muito bem recebidos, turma divertida e além das vinícolas fomos passear pelas cidadezinhas de Logroño e Laguardia (que é murada)!

Algumas fotos:

Nossa turma (rafaela, Andrea, eu e Ricardo) com Imaculada que trabalha na Torre de Oña - falotou o Javier nosso querido anfitrião!



sala das barricas em La Rioja Alta 

Jamón!
em Logroño!


Uma viagem incrível, onde pude conhecer e aprender um pouco sobre os vinhos do novo mundo! Já quero voltar, rsrs...


Gostaram??

bjos



PS: Um super obrigada a Zahil importadora pelo convite, Patrice por nos receber na Castillo Perellada, Javier em La Rioja Alta S.A...e claro, Andrea e Rafa pela super companhia!!!!


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário