quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Adega de Mussolini vira museu na Itália



Dia 31 de outubro a adega de Benito Mussolini será aberta ao público.

A adega fica no subsolo de uma mansão na cidade de Villa Torlonia, perto de Roma. Em 1942 essa adega foi convertida em um abrigo contra bombas que acomodavam pequenas camas e mesas.

A mansão foi construída no séc. XIX e alugada por Mussolini em 1925 e ele não mudou nada na casa exceto a adega no subsolo que transformou em um abrigo anti-bombas. Após a queda do líder, foi usadacomo base das forças aliadas e depois abandonada. Em 1977 foi comprada pela cidade de Roma e transformada em museu e na década de 90 foi inciado o processo de restauração do subsolo que agora está pronto para receber o público.

A mansão Vila Torlonia

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Picolé Diletto sabor Espumante Chandon



No começo desse mês a Chandon e a gelateria Diletto lançaram um picolé especial: o Sgroppino. O nome vem de um dos drinks mais tradicionais da Itália que leva em sua composição espumante Chandon Riche Demi Séc, limoncello e sorvete de limão siciliano.

Assim juntou-se o espumante com o sorvete sabor limão sicialino da marca Diletto para lançar o picolé, que tem 4% de álcool. O produto está sendo vendido nas lojas da Diletto em São Paulo, Rio de Janeiro e Campinas e está fazendo muito sucesso.

O preço? R$10,00





quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Vinho da Vez: Portillo Cabernet Sauvignob 2012



Esse vinho é um sucesso com bom preço e ótima qualidade. Produzido pela Bodega Salentein em Medonza, Argentina.

O Portillo Cabernet Sauvignon é para se beber no dia a dia e como não passa por barrica é para beber jovem mesmo. Um vinho com boa estrutura, 14% de álcool e ótimo para acompanhar carnes, aves, massas com molho de tomate e até pizza.

O preço do Portillo Cabernet Sauvignon 2012 é R$39,50 mas a RBG Vinhos está com a seguinte promoção

3 garrafas por R$102,00
6 garrafas por R$180,00

Um ótimo vinho para o dia a dia!

Promoção válida por tempo limitado.


terça-feira, 21 de outubro de 2014

Itália pode perder posto de maior país produtor de vinhos para a França



Enquanto São Paulo implora por chuvas, as regiões vinícolas da Itália tiveram enormes tempestades no mês de setembro o que prejudicou muito os produtores de vinhos.

Segundo a associação brasileira de agricultores italianos Coldiretti, serão produzidos 4.1 bilhões de litros, 15% a menos do que o ano passado. Isso devido ao clima atipicamente úmido no verão do país.

Para ter uma boa safra, a uva precisa de sol para aumentar as concentrações de açúcar e de pouca umidade, na época da colheita, para evitar fungos e doenças. No mês de setembro as vinícolas das regiões Norte da Itália, como Piemonte, Lombardia, Veneto foram atingidas por grandes tempestades na época da colheita. Sicila, Púlia e Calábria também foram prejudicadas.

Esta poderá ser a menor produção do país dos últimos 64 anos e fará com que a Itália perca o posto de maior país produtor de vinhos para a França.




sexta-feira, 17 de outubro de 2014

SAIU A LISTA DE VENCEDORES DA REVISTA VEJA SP COMER & BEBER!




Foi divulgado os vencedores dos melhores restaurantes escolhidos pelos críticos da Revista Veja SP para a edição Comer&Beber. Além do prêmio dos críticos  há um prêmio paralelo, dos leitores da revista, que votaram em seus restaurantes prediletos.

O Esquina Mocotó ganhou em duas categorias, restaurante brasileiro e chef do ano (Rodrigo Oliveira). Referente aos vencedores ligados ao mundo dos vinhos, o Varanda ganhou duplamente (votos dos críticos e dos leitores), como a melhor carta de vinhos. O prêmio de sommelier foi para Massimo Leoncini - Fasano (críticos) e Gianluca Casagrande -La Madonnina Ravioli (internautas).

A querida Bella Masado, do restaurante Amadeus foi eleita a melhor chef pelo voto dos internautas!

Para conhecer a lista completa dos vencedores escolhidos pelos leitores clique  AQUI e para os vencedores escolhidos pelos críticos clique AQUI.

Bom final de semana!

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Vinho da Vez: Frédéric Mabileau Saint-Nicolas-de-Bourgueil Les Petits Grains 2012





O Domaine Frédéric Mabileau possui 27 hectares de vinhedo, a maioria dentro da apelação Saint-Nicolas de Bourgueil, caso do vinho da vez: Les Petits Grains.

O primeiro vinhedo de Fréderic foi plantado em 1991 na mesma região em Loire, França. Hoje são plantadas três tipos de uvas: Cabernet Franc, cabernet Sauvingnon e a branca Chenin Blanc, hoje todas cultivadas organicamente em seus 27 hectares. Em maio de 2007 a vinícola aderiu a um programa de respeito os procedimentos biológicos nos vinhedos e após 3 anos de verificações foi concedido o nível AB para o vinhedo.



O Les Petits Grains é produzido 100% com a uva Cabernet Franc, com 12,5% de álcool, é um vinho delicado, com as características típicas da região: bom equilibrio entre corpo e fruta e amadurece em tanques de aço inox. Para acompanhar carnes vermelhas, massas recheadas, risotos e queijos.

Um vinho que está pronto para beber, mas se esperar fica ainda melhor.

O preço é 134,00 mas a RBG Vinhos está com a seguinte promoção

  • 3 garrafas por R$318,00
  • 6 garrafas por R$594,00

Quem tiver interesse pode enviar email para rbgvinhos@rbgvinhos.com.br

A promoção é válida por tempo limitado!

Fica a dica!

Bjs

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Loja Harrods lançará coleção de vinhos do Chateau Haut-Brion



Dia 22 de outubro a loja londrina Harrods lançará, em uma degustação especial, a coleção "elegância do tempo", que consiste em seis caixas com três garrafas de Haut-Brion das seguintes safras: 1961, 1982 e 1989. As garrafas vieram da adega do príncipe Robert de Luxemburgo, proprietário do Chateau Haut-Brion (CHB).

O CHB está entre os melhores vinhos da região de Bourdeaux, França. Existe  desde 1423 e seu castelo foi construído em 1550 por Jean de Pontac, nessa época os vinhos do CHB eram chamados de "vin de Pontac". Após Pontac, o Chateau pertenceu a várias pessoas, inclusive a um dos ministros de Napoleão Bonaparte, mas foi Joseph-Eugène que fez com que Haut-Brion fosse premiado com a classificação Premier Crus Classés, em 1855.

Em 1935, o banqueiro apaixonado por vinhos Clarence Dillon compra o CHB por 2,3 milhões de francos e até hoje a família é dona da propriedade. Joan Dillon, ex-princesa de Luxemburgo passou a administração em 2009 a seu filho, Robert de Luxemburgo.



A propriedade possui 43 hectares com vinhas de 36 anos, ocupada por 45% Cabernet Sauvignon, 37% Merlot e 18% Cabernet Franc. Seu vinho principal é o Chateau Haut-Brion, onde são produzidas em média 220.000 garrafas por ano. A CHB também produz um segundo vinho, o Bahans- Haut-Brion, hoje Clarence Haut-Brion. Outro destaque do CHB é seu vinho branco, considerado um dos melhores da região, o Chateau Haut-Brion Blanc, produz além dessa grande estrela o "Les Plantiers du Haut-Brion" também branco.


O vinho Chateau Haut-Brion é produzido com as três uvas (Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc e Merlot) que a porcentagem varia a cada ano e o amadurecimento é sempre em barricas novas por 18 a 30 meses.
Voltando a coleção "elegância do tempo", as garrafas serão apresentadas em uma caixa produzida na Suiça e quem comprar pode usá-la como guarda-relógios. A coleção custará 9.995 libras (R$38.000,00).